teaser de capitao america 2 – clinical eye Klein

São apenas 10 segundos de imagens de Capitão América 2 – O Soldado Invernal para dar um gostinho de quero mais ao trailer do filme que sairá completo nesta quinta-feira, 24.
No filme, que continua com Chris Evans no papel principal, o herói continua sua parceria com a S.H.I.E.L.D. e Nick Fury (Samuel L. Jackson). E enquanto tenta se adpatar às modernidades do mundo, seu passado retornará em forma uma intrigante ameaça.

Vale lembrar que o elenco também tem Scarlett Johansson como a Viúva Negra. O longa deve estrear em 11 de abril do ano que vem. Será que agora vai?

Anúncios

Roar

O primeiro single do álbum Prism, já é um sucesso global, e depois de um fim de semana relativamente trabalhoso para Katy – com o acidente envolvendo o Golden Truck do álbum e o vazamento do single na rede – a cantora pode finalmente comemorar os bons resultados que seu mais novo trabalho está lhe ofertando.

A crítica internacional recebeu muito bem o lançamento de “Roar” ao descrever o single como um dos mais empolgantes do ano, além de revelar ser esse, uma das mais maduras e bem construídas canções feitas pela cantora. Confira:
Entertainment Weekly

“Roar” chegou, e é apenas tão inspirador quanto seu antigo megahit “Firework”. A música, claramente, tem uma batida dos anos 90′s — parte da letra: “I got the eye of the tiger, the fire/Dancing through the fire, ’cause I am a champion/And you’re gonna hear me roar” — provavelmente irá se tornar um hino da temporada de futebol americano (os Bengals* deveriam enviar um cheque para ela agora). [*Bengals é um time de futebol americano, cujo mascote é um tigre].
Zap2It

Seja lá quem for que vazou ”Roar” antes da hora, com certeza terá muitos problemas por isso, mas não podemos agradecê-lo o bastante – soa demais!

O hino é completamente “girl power”, com Perry cantando sobre encontrar a sua voz e a sua força para representar aquilo em que ela acredita. Nós estamos amando essa versão poderosa de Perry, e mal podemos esperar para ouvir o resto do álbum quando for oficialmente lançado.
Rolling Stone

Com essa batida pop fácil e refrões repetidos de “You held me down but I got up” e “You’re gonna hear me roar” o single atinge uma nota determinante para o novo álbum.
Sugarscape

Após termos tido cerca de cinquenta milhões de teasers do single, nós supomos que seria diferente do Teenagre Dream, mas a música é bastante feroz, com um refrão arrebatador que nós garantimos que provavelmente ficará preso em suas cabeças pelos próximos três meses. É só um aviso.
Under the Gun Review

A música é a primeira de Prism a vir à tona, e assim como os críticos e os fãs esperavam, apresenta um novo e evoluído som para a garota uma vez conhecida por beijar outras garotas. Assim como a música “We Can’t Stop” da Miley, a faixa foge da influência de Guetta que dominou o pop nos últimos anos, e tem uma abordagem muito mais simples, porém mais poderosa. Não é muito sobre criar uma faixa dance do início ao fim, mas você logo baterá os seus pés, criando um acompanhamento musical adequado para levar para casa a letra inspiradora. Perry quer que você queira gritar o refrão do fundo dos seus pulmões, e graças à produção brilhante, ela consegue isso muito antes do refrão maior-que-a-vida entrar.
Metro

A música sozinha é típica de Katy Perry, e ainda que não seja contundente como algum de seu material do álbum One Of The Boys, há uma mudança definitiva do estilo de música da era Teenage Dream.

Roar é uma música energética e inspiradora que vê Katy cantar sobre sair de sua concha e ir enfrentar o mundo.
HitFix

A boa notícia é que, musicalmente, não se parece com nenhum single anterior de Perry (ainda que tematicamente tenha o mesmo espírito inspirador de “Firework”). É uma música de afirmação, e muito inteligente uma vez que é a primeira faixa que ouvimos dela desde a separação de Russell Brand. Ela nos deixa saber em seu mid-tempo que ela não está apenas bem, mas que foi “do zero à minha própria heroína”. Assim como Survivor, ela tem até mesmo “o olho do tigre” à sua disposição. Ela tem um zoológico inteiro, desde uma abelha até uma borboleta. Dr. Luke produziu a faixa, escrita por Perry, Dr. Luke e Bonnie McKee.
Hollywood Life

A música é um clássico de Katy (no bom sentido), um pop completo que te move pelas emoções e te leva em um passeio inspirador. É um claro descendente de “Teenage Dream” e “Firework”.

Essa definitivamente irá fazer todo mundo cantar junto por muito tempo.
LA Times

Mesmo vazando online alguns dias antes da premiere agendada para segunda, “Roar” é Perry em seu melhor: distribuindo uma confecção doce e pop, com um pouco de pimenta – pense em pimenta sobre balas doces. Movida pelo tipo de batida que induz a bater o pulso nos carros, pistas de danças e estádios, o pop inspirador e com pegada rock tem a cantora libertando um incêndio triunfante após ter passado pelo “término” com um antigo amor (lembre daquelas menções a Russell Brand).

“Roar” não carrega aquela pegada descarada e ardente de singles pós-divórcio como “Wide Awake” e “Part Of Me”, mas a habilidade de Perry para elaborar hinos pop onipresentes permanece intocada.
Popcrush

Você mal terminará de ouvir uma vez, e a voz de Perry e a batida se instalarão em seu cérebro pelas próximas horas. Em resumo, é Katy Perry por completo. Ela é a campeã da música pop – ouça o seu “Roar” no que deve ser o seu próximo número 1. (Deu nota 4.5/5)
Fuse

Esse hino é como “Firework” com mais pimenta, e tem o padrão do karaokê do futuro. Então, sim, você gritará a música em sua escova de cabelo.
Headline and Global News

Ainda que não seja tão dark e sombria como alguns fãs estavam esperando (baseado no vídeo promocional em que a estrela queima sua peruca azul), relembra os seus bem sucedidos singles “Part Of Me” e “Wide Awake” com as suas letras inspiradoras, embora não sejam tão grudentas ou poderosas.
Popdust

Com o vazamento antecipado de “Roar”, o primeiro single do novo álbum, nós temos uma resposta: ela ainda está fazendo pops voltados para as rádios, mas os babados doces e coloridos foram retirados por uma sensação maior – é chiclete filtrado através da gangue de folk rock de Mumford e Lumineers. Nós também ouvimos um pouco de Rusted Root na forma em que Katy canta suas vogais em direção aos céus, o que não é uma coisa ruim de jeito nenhum.
Idolator

O charme de “Roar” repousa mais na habilidade das músicas de rádio em fazer qualquer um que a ouça sorrir, e menos no fato de que Perry tenha sofrido qualquer tipo de evolução artística neste ponto de sua carreira. Dito isso, é difícil evoluir e ainda assim manter a viabilidade comercial, então, no fim, Katy sem dúvidas está certa na posição em que ela quer estar.
Radio News

O primeiro single de Prism de Perry, “Roar” tem uma sensibilidade pop mais alinhada com Florence and The Machine do que a Britney ou Rihanna. A letra tem uma mentalidade guerreira, com Perry cantando sobre retornar mais forte do que nunca, depois de problemas emocionais (como um divórcio, talvez?).
Examinador
Ela abandonou o som electro-pop de seu “Teenage Dream” em favor de uma produção mais simples sobre este projeto. Crescendo em batidas e sintetizadores, Perry se mostra confiante, “I am a champion and you’re gonna hear me roar”. Ela canta como que canalizando uma crueza de Adele. “Roar” é um título importante como viver de acordo com Katy, mas usando-a com o seu espírito feroz que brilha.
Popbyte
Eu acho que é a escolha perfeita (uma colaboração do Dr.Luke & Bonnie McKee) para o papel principal de single do próximo álbum da Katy, Prism. No entanto, o grande Prism pode vir a ser, simplesmente uma maneira de Katy pode superar seu esforço anterior, Teenage Dream, que é seriamente um dos álbuns pop mais perfeitamente trabalhados da história!
DailyMail
Roar é sua canção mais adulta, no entanto, as letras, marcam a história de uma mulher decidida e ansiosa para aprender com seus erros.
Contemplando ainda as críticas sobre o novo single Roar, a MTV publicou uma matéria especial sobre o trabalho da cantora, firmando que Roar trouxe junto com ele o poder do pensamento positivo com resultados poderosos. Deixando claro, que Katy, ao longo das últimas semanas, colocou o passado no devido lugar, e que apesar de suas novas unidades individuais, ala está de volta, mais ousada e mais malvada do que nunca. “Você não pode detê-la, e você certamente não pode derrubá-la. Ela é um leão, e você vai ouvir o seu rugido“, concluiu o noticiário.

applause

Lady Gaga prometeu e cumpriu. Na manhã desta segunda-feira, a cantora esteve nos estúdios do programa Good Morning America, em Nova York, onde lançou o clipe de Applause, primeiro single de ARTPOP. O vídeo é o primeiro da cantora em quase dois anos.
Première19/08/2013 | 09h49
Lady Gaga lança clipe de “Applause”, primeiro single de ARTPOP
Faixa foi divulgada pela cantora na última segunda, uma semana antes do esperado
Enviar para um amigo

Comentar0
Corrigir
Imprimir

Diminuir fonteAumentar fonte
Lady Gaga lança clipe de “Applause”, primeiro single de ARTPOP Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação

Lady Gaga prometeu e cumpriu. Na manhã desta segunda-feira, a cantora esteve nos estúdios do programa Good Morning America, em Nova York, onde lançou o clipe de Applause, primeiro single de ARTPOP. O vídeo é o primeiro da cantora em quase dois anos.

Dirigido pelos fotógrafos Inez e Vinoodh, da equipe criativa da Haus of Gaga, o vídeo tem uma atmosfera circense. Além do pierrô, que aparece nas primeiras fotos de divulgação de ARTPOP, Gaga vira a Vênus de Boticelli e até um cisne negro.

Veja o clipe de Applause:

Uma semana antes do previsto, Gaga liberou a faixa na última segunda-feira. Applause havia caído na rede em versão demo, o que irritou a artista.

— Devido a hackers e a uma abundância de versões em alta e baixa qualidade, nós emitimos uma emergência na música pop — declarou a estrela em sua página no Facebook.

A Mother Monster convocou seus monstrinhos para espalharem a faixa, que já está tocando nas rádios norte-americanas. Com forte pegada eletrônica, Applause é produzida pelo DJ White Shadow, que trabalhou com a cantora em músicas como Born This Way e The Edge of Glory.

Aguardado sucessor de Born This Way, de 2001, ARTPOP entra em pré-venda a partir de 1º de setembro e deve chegar às lojas no dia 11 de novembro.

>> Lady Gaga é uma camaleoa do showbiz

Mais do que um álbum, o trabalho foi descrito pela Haus of Gaga como uma experiência multimídia, ao estilo de Biophilia, mais recente disco da excêntrica islandesa Björk.

— Criado pela TechHAUS, braço tecnológico da Haus Of Gaga, o app é uma experiência musical e visual que combina música, arte e moda em uma nova forma de interação global chamada “the auras”. Em um novo conceito de social media, estamos levando a cultura artística para dentro do universo pop em um expedição Warholian reversa — explica o texto.

A estrela ainda prometeu uma noite de artRave para o dia 10 de novembro, onde exibirá projetos da Haus of Gaga e colaboradores.

Dirigido pelos fotógrafos Inez e Vinoodh, da equipe criativa da Haus of Gaga, o vídeo tem uma atmosfera circense. Além do pierrô, que aparece nas primeiras fotos de divulgação de ARTPOP, Gaga vira a Vênus de Boticelli e até um cisne negro.

Percy Jackson e o mar de monstros

‘Percy Jackson e o Mar de Monstros‘ (Percy Jackson: Sea of Monsters), sequência de ‘Percy Jackson e o Ladrão de Raios‘, conquistou com louvor o primeiro lugar nas bilheterias nacionais.

O segundo filme da franquia infanto-juvenil foi lançado em 585 salas, sendo 338 delas em 3D, arrecadando ótimos R$ 8 milhões. Com 576 mil ingressos vendidos, o longa teve o dobro da arrecadação do primeiro filme, lançado em 2013.

A sequência nos leva pela jornada épica do jovem semi-deus em busca de seu destino. Para salvar nosso mundo, Percy e seus amigos deverão encontrar o poderoso e mágico Velocino de Ouro.

Crítica 1
Crítica 2

A comédia ‘Gente Grande 2‘ (Sony), com Adam Sandler, entrou em cartaz em 257 salas e decepcionou. Sem grande alarde em sua divulgação e massacrada pela crítica, ficou com a terceira posição – com R$ 3,5 milhões.

Depois de se mudar com a família de volta para a sua cidade natal para estar mais perto dos seus amigos e dos filhos deles, Lenny descobre que, entre os bullies do passado e os novos bullies do presente, motoristas de ônibus esquizofrênicos, policiais bêbados em esquis e 400 penetras numa festa a fantasia, às vezes, a loucura o segue aonde ele for.

Crítica

O filme ’Flores Raras‘ (Imagem), que conta a história de amor da paisagista brasileira Lota de Macedo Soares e da poetisa americana Elizabeth Bishop, dirigido por Bruno Barreto, abriu na sexta posição, com R$ 781,5 mi.

O novo filme de Sofia Coppola, ‘Bling Ring: A Gangue de Hollywood‘ (Diamond), chegou a apenas 44 salas e conquistou a nona posição, arrecadando R$ 444,6 mil

Crítica

Confira o TOP 10 das bilheterias nacionais:

1. Percy Jackson e o Mar de Monstros – R$ 8 milhões
2. Os Smurfs 2 – R$ 3,94 milhões
3. Gente Grande 2 – R$ 3,5 milhões
4. Círculo de Fogo – R$ 2,8 milhões
5. Wolverine: Imortal – R$ 2,7 milhões
6. Flores Raras – R$ 781,5 mil
7. Minha Mãe É Uma Peça – O Filme – R$ 596 mil
8. Meu Malvado Favorito 2 – R$ 517 mil
9. Bling Ring – A Guangue de Hollywood – R$ 444,6 mil
10. RED 2 – Aposentados e Ainda mais perigosos – R$ 374 mil

circulo de fogo

Não é nada raro para um crítico falar mal de um filme como Transformers e receber comentários do tipo: “Este é um filme de robôs alienígenas gigantes. Não dá pra ser muito exigente.” Pois bem, Círculo de Fogo prova o contrário. Ainda que esteja longe de ser uma obra prima, o longa é muito bem conduzido e pensado de forma inteligente. Conta com sequências de ação empolgantes, em que você percebe a motivação dos seres gigantes e não apenas assiste à uma sucessão de porradarias. Aqui, tudo é menos confuso e, por isso, mais interessante. Você se interessa pelos robôs, pelos aliens e mesmo pelos personagens secundários, o que não acontece nos filmes de Michael Bay, por exemplo, onde nem o diretor se interessa pelas histórias dos personagens, como ficou claro na troca de Megan Fox por Rosie Huntington-Whiteley.

bling ring

Obcecado por celebridades, um grupo de adolescentes nascidos em um endinheirado subúrbio de Los Angeles seguia seus ídolos bem de perto: arrombava suas casas e roubava objetos íntimos, preferencialmente aqueles que ostentavam marcas como Chanel, Gucci, Tiffany, Cartier e Marc Jacobs. Entre 2008 e 2009, a gangue furtou o equivalente a 3 milhões de dólares em roupas, joias e peças de arte de jovens ícones pop como Paris Hilton, Lindsay Lohan e Audrina Patridge.

A história real da audaciosa gangue de Hollywood foi retratada por Nancy Jo Sales, premiada jornalista norte-americana que se especializou em perfis de celebridades. Seu artigo publicado na revista Vanity Fair,“The Suspects Wore Louboutins“, inspirou o novo filme de Sofia Coppola, Bling Ring — a gangue de Hollywood, e originou o livro homônimo que será publicado no Brasil, em julho, pela Intrínseca.
Com direção e roteiro de Coppola — vencedora do Oscar de melhor roteiro original por Encontros e desencontros (2004) —, Bling Ring foi selecionado para abrir Um certo olhar (Un Certain Regard), principal mostra paralela à competição oficial da 66ª edição do Festival de Cannes. O Festival, que acontece entre os dias 15 e 26 de maio, já revelou outras duas produções da diretora, As virgens suicidas (1999), seu filme de estreia baseado no romance homônimo de Jeffrey Eugenides, e o polêmico Maria Antonieta (2006).

Estrelado por Emma Watson, Katie Chang, Israel Broussard e Leslie Mann, Bling Ring tem estreia prevista para 12 de julho no Brasil e participações especiais de Gavin Rossdale, Paris Hilton e Kirsten Dunst (a protagonista de As virgens suicidas e Maria Antonieta). O primeiro clipe do filme divulgado causou furor ao mostrar a queridinha teen Emma Watson fazendo pole dance:
Get More:
Movie Trailers, Movies Blog

Para Nancy Jo Sales a história verídica dos garotos de Los Angeles contém temas recorrentes na obra de Coppola: narcisismo, a obsessão com celebridades e o vazio da fama. Em seu artigo publicado na Vanity Fair, Sales reproduz o curioso depoimento prestado por Alexis Neiers, 18 anos, à justiça. Enquanto negava seu envolvimento com a série de roubos, Neiers explicou: “Eu realmente acredito em carma. E acho que essa situação entrou em minha vida para que eu pudesse aprender uma importante lição para crescer e me desenvolver espiritualmente. Posso me ver me transformando em alguém como a Angelina Jolie.”

debutante

A Adidas fez um mini documentário para homenagear o skatista e artista Mark Gonzales pelos 15 anos de casa que ele completa este ano e também pelo “conjunto da obra”. Além de ser considerado o skatista mais influente de todos os tempos pela revista Transworld Skateboarding, “The Gonz”, como é conhecido, também pinta, faz fanzines e escreve poesia – o cara tem até livros publicados.
Agora assista o documentário aqui embaixo e fala se ele não é mesmo incrível!